Está com alguma dúvida?
Fale comigo no Whatsapp!


Uma das competências profissionais mais valiosas para o mercado de trabalho é a capacidade de argumentação, ainda mais quando se está em posição de liderança. Na vida pessoal, é importante saber virar o jogo a seu favor para evitar constrangimentos e aborrecimentos desnecessários. Seja líder de uma empresa ou líder de sua própria vida, descubra no teste abaixo, elaborado por Gilberto Wiesel: você sabe argumentar?
1) Você está super concentrado e correndo para fechar o relatório do fim do mês. O telefone toca e é um cliente enfurecido do outro lado da linha, por conta de um problema que é da responsabilidade de outra área. Nesse caso, você:
a) Ouve o cliente até o fim. Quando ele termina você afirma que entendeu perfeitamente a necessidade dele e tenta tranquilizá-lo, dizendo que anotou tudo, que já está enviando um e-mail para o setor responsável, e que entrará em contato quando obtiver retorno.
b) Ouve o cliente até o final. Quando ele termina, diz que infelizmente esse problema não lhe compete e transfere sua ligação para o setor responsável.
c) Corta o cliente no meio da conversa e pede para ele ligar no setor responsável. Afinal, o problema não é seu e você não tem nada que perder seu tempo com ele.
d) Desliga o cliente.

2) A empresa em que trabalha ganhou um novo e importante cliente. Você, que é responsável por atendê-lo, sabe que o procedimento padrão da sua empresa não atenderá às expectativas de inovação dele. Porém, seu chefe detesta ser contrariado, e fugir dos métodos de sempre vai deixá-lo enfurecido. Então, você:
a) Aceita correr o risco. Solicita uma reunião com o seu chefe, e esclarece que, se seguirem o procedimento padrão, a empresa perderá o cliente. Afinal de contas, o chefe deve escolher o que é melhor para o cliente, e não para ele.
b) Corre o risco, mas com moderação. Para isso, envia um e-mail para o seu chefe explicando que, durante a prospecção do cliente, um ponto ressaltado foi que a tarefa deverá ser feita de forma alternativa, e que espera seu posicionamento para iniciar o trabalho, afinal, manda quem pode e obedece quem tem juízo.
c) Não corre o risco de enfrentar o seu chefe. Dizer a verdade, na sua opinião, tem mais chance de lhe fazer perder o emprego do que ter a chance de mostrar seu poder de argumentação e liderança. Se a empresa perder o cliente, paciência, mas se você perder o emprego estará literalmente na “roça”.
d) Não argumenta, não mostra o erro no procedimento padrão e não faz nada. Afinal, quem cala consente e nessa vida é cada um com os seus problemas.

3) Um membro de sua equipe, que sempre se empenhou no desenvolvimento das atividades, anda desmotivado porque a empresa, que passa por dificuldades financeiras, cortou os benefícios. Nessa situação você:
a) Convida o membro da sua equipe para almoçar com você, ouve tudo o que ele tem a dizer sobre os motivos que o desanimaram, e tenta mostrar a situação tende a ser passageira, e que o esforço de todos para reverter a situação da empresa pode trazer os benefícios de volta, e quem sabe algo a mais.
b) Chama o membro da equipe para uma conversa no café. Explica que notou a diferença no comportamento dele, mas que se ele está desmotivado por conta do corte nos benefícios, que não desanime. Afinal, melhor perder os benefícios do que o emprego.
c) Chama o membro da equipe e diz que notou a diferença no comportamento, mas que é melhor que ele se alinhe. Pois, se a empresa já cortou os benefícios, o próximo passo certamente será cortar os empregos. E os desmotivados serão os primeiros da fila.
d) Não conversa com o membro da sua equipe que está desmotivado. Afinal, se a empresa já cortou os benefícios, pode também cortar empregos. Melhor que seja ele o primeiro da fila do que você.

4) Você é novo no emprego e ainda não sabe se a empresa é aberta a mudanças. Só que a sua experiência anterior mostra que se desenvolver a tarefa para a qual foi contratado de maneira semelhante ao que fazia na outra empresa trará mais resultados num menor tempo. A mudança certamente poderá ser boa para a empresa. Você então:
a) Você aproveita a hora que o seu chefe vai tomar um café, diz a ele que estudou bastante a maneira como realizam a tarefa na empresa, e que, com base em sua experiência anterior, gostaria de modificar algumas coisas, pois você acredita em tais métodos, e sabe que assim as tarefas poderão ser feitas mais rápidas e com mais resultados.
b) Vai até a mesa de trabalho do seu chefe e diz a ele que fez uma comparação entre o modo que a tarefa é realizada na empresa com a maneira que já desempenhou em outras companhias no mercado, e que gostaria de sugerir algumas mudanças, deixando claro que está à disposição para ajudar, caso ele (o chefe) julgue apropriado.
c) Pensa em enviar um e-mail para o seu chefe, acha que a empresa está perdendo tempo e resultado se não mudar o procedimento, mas acaba por não enviar nada.
d) Não faz nada, afinal você não vai ganhar nada com essa mudança, só mais problemas.

5) Seu cliente contratou a empresa para a qual trabalha para um determinado serviço. Você é o líder responsável pelo atendimento desse cliente e percebeu que, no decorrer do processo, ele passou a pedir serviços complementares. No início eram apenas “ajudas”, mas agora viraram novas tarefas.
a) Você agenda uma reunião com a diretoria, expõe a situação e explica detalhadamente como as eventuais “ajudas” tornaram-se obrigações, e que se continuar a desenvolvê-las, prejudicará o resultado final das atividades para as quais a empresa foi contratada.
b) Agenda uma reunião com a diretoria e expõe o problema. Defende seu trabalho, e deixa claro que não se trata de “falta de boa vontade em ajudar”, mas de “foco e resultado” e que está primando pelo nome da empresa sem deixar de lado o relacionamento com o cliente, além de apresentar soluções.
c) Envia um e-mail para a diretoria e expõe a situação, pois não quer ser alongar. Apresenta suas preocupações com o resultado, mas não apresenta soluções porque essa não é a sua tarefa.
d) Não informa a diretoria sobre a situação, pois não tem argumentos que façam a direção lhe dar razão. Então prefere deixar a situação “estourar”.

6) Seu namorado(a) quer ir para a praia nesse final de semana prolongado, mas você quer ir para a montanha e, inclusive, já reservou a pousada. Então você:
a) Diz que seria bom ir para a praia, mas que já reservou a pousada e que se não forem ele vai perder dinheiro
b) Você diz a ele(a) que ir para a praia seria bom, mas que como não sabia dessa preferência, quis fazer uma surpresa: reservou uma pousada na montanha. Fala todos os benefícios da cidade turística, evidencia como será bom curtirem o friozinho juntos e o convence a mudar.
c) Diz que eles não vão para a praia e pronto. Afinal, perder dinheiro está fora de cogitação.
d) Nem discute a situação. Vocês vão para a montanha e pronto.

7) Um pretendente lhe chamou para jantar e você aceitou. Na hora da refeição, descobriu que ele(a) preparou um strogonofe de camarão e você odeia. Então:
a) Você elogia a cena. Comenta os detalhes da mesa que ele(a) pôs, mas pede desculpa, pois não poderá provar o prato porque é alérgico (a).
b) Você elogia toda a cena. Comenta os detalhes da mesa que ele(a) pôs, elogia o cheirinho da comida, diz que a “cara” está ótima, mas que, infelizmente, você é alérgico(a) a camarão. Pede para ele não se chatear, prova todos os acompanhamentos do prato principal e enche de elogios, completando que está ansioso(a) pela sobremesa.
c) Elogia a cena e a mesa posta, mas quando vê o camarão fica em estado de choque e não diz nada.
d) Não elogia nada, afinal, assim que entrou na casa sentiu o cheiro de camarão e foi logo aconselhando a chamar uma pizza. Mais do que isso, deixou claro que camarão nunca mais.

8) Você planejou para o final de semana um cineminha no final da tarde, seguido de um jantar a dois, inclusive, para evitar a fila, comprou os ingressos pela internet. Só que seu parceiro(a) acabou de dizer que nesse fim de semana tem churrasco com os amigos e vocês não podem faltar. Você:
a) Valoriza os amigos de vocês e os churrascos que sempre acontecem, mas diz que já comprou os ingressos para o cinema e que não gostaria de perder a sessão.
b) Concorda com ele e diz que os amigos são muito importantes, legais, e que está feliz por eles sempre se lembrarem de vocês, mas que como você não sabia, planejou um cineminha e um jantar a dois. Mais ainda: estava tão ansiosa que já antecipou e comprou os ingressos. Sendo assim, com todo o jeitinho para apresentar seus argumentos, convence-o (a) fazer o seu programinha.
c) Desvaloriza os amigos e diz que não vai perder os ingressos nem morta(o).
d) A conversa é desnecessária. Vocês vão para o cinema e pronto.

9) O vestibular está aí. Seu pai quer que você siga a carreira dele, mas você quer ser músico. Seu pai odeia a idéia e diz que isso não é profissão, mas você não quer mudar de opinião. Está decidido, então você:
a) Afirma que a carreira dele foi boa para ele, mas que não necessariamente será boa para você. Que o seu sonho é fazer música e que já tem planos para o futuro.
b) Mostra ao seu pai o quanto a carreira dele tem valor para você, que ele sempre foi um grande profissional, mas demonstra que música é uma profissão de futuro, geralmente seguida por pessoas geniais, com talentos para exatas também. Finaliza dizendo que mais do que terminar uma faculdade, você pensa no futuro, e que sabe o quanto seguir uma profissão por amor e talento será promissor.
c) Fala que se a carreira dele fosse boa, ele não estaria sonhando com você para seguir a profissão e realizar o que ele não realizou. E afirma que não vai mudar de idéia.
d) Nem discute, você não vai mudar de idéia e não vê motivos para tentar argumentar e fazê-lo mudar de opinião.

10) Você foi promovido no trabalho e agora terá que fazer um intercâmbio de três meses nos EUA para aperfeiçoar o inglês e dar conta das novas empreitadas na empresa que se darão no outro idioma. Só que você é recém casada, e sabe que o seu marido não vai aceitar essa situação facilmente. Na hora de comunicar o fato, você:
a) Prepara um jantarzinho e fala de vários assuntos, até que comunica que o lado bom da promoção foi o salário que vai ajudá-los a sanar dívidas, mas que o preço disso tudo será o intercâmbio que você terá de fazer. E que não adianta cara feia, você tem que ir e pronto.
b) Prepara um jantar para os dois, diz o quanto está feliz com a promoção, evidencia o quanto as novas tarefas são desafiadoras, e que você está ansiosa por mostrar mais resultados. Diz que um dos desafios que juntos terão de vencer será o seu intercâmbio, e que apesar do tempo e da distância, o curso é importante para você nessa nova fase, e que sem a força dele, tudo será muito mais difícil.
c) Simplesmente liga para ele(a), logo após receber a notícia do intercâmbio e diz que terá de viajar. Afinal, ele que entenda que essa viagem é boa para a vida dos dois.
d) Comemora na frente dele a sua promoção e a viagem que terá que fazer. Afinal é a sua carreira que importa e quanto a isso não há argumento contrário.

Pontuação
1) A – 8; B – 6; C – 3; D -1
2) A – 8; B – 5; C – 4; D – 0
3) A – 9; B – 5; C – 3; D – 1
4) A – 9; B – 5; C – 4; D – 1
5) A – 8; B – 6; C – 3; D – 0
6) A – 8; B – 5; C – 4; D – 1
7) A – 8; B – 5; C – 4; D – 0
8) A – 8; B – 6; C – 3; D – 1
9) A – 8; B – 5; C – 4; D – 0
10) A – 9; B – 6; C – 3; D - 0

Resultado

De 55 a 82 pontos
SABE ARGUMENTAR, MAS NÃO SABE PERDER
Você sabe bem como argumentar e virar o jogo a seu favor, e quase sempre suas opiniões são ouvidas e seguidas, mas nem sempre é pelo seu poder de convencimento, e sim, por receio de te magoar ou te enfurecer. É importante saber argumentar, mas, maior e mais importante do que isso é saber respeitar as opiniões das outras pessoas. Além de convencer, deixe-se convencer também!

De 36 a 54 pontos
ARGUMENTADOR NATO
Você sabe exatamente como esclarecer seu ponto de vista, fazendo a intermediação entre suas opiniões e a realidade ao seu redor. Gosta de levar em consideração o que os outros acham, mas não deixa de demonstrar o que pensa, quando está certo disso. É difícil ferir alguém com suas ideias, mas, mais difícil ainda, é que alguém não as siga. Apenas nunca se esqueça de ouvir as ideias e opiniões alheias também.

De 6 a 35 pontos
ARGUMENTO QUANDO CONSIGO
Você até que sabe a importância de um bom argumento, e até que tenta convencer alguém de suas opiniões, às vezes Porém, no primeiro obstáculo, seus pontos de vista caem para segundo plano, e o mais importante neste momento se torna não se incomodar. Pense: vale a pena se acomodar sobre o que os outros pensam somente por não querer se esforçar um pouco mais?

De 0 a 5 pontos
O NÃO-ARGUMENTADOR
Mais do que não argumentar, você nunca coloca sua opinião em voga. Para você, a segurança e comodidade que aceitar os pontos de vista alheios te trazem são muito mais valiosas do que o trabalho em tentar provar que você está certo. Você segue o lema “cada um com os seus problemas” à risca. Mas, será que de tanto não opinar, sua vida não anda sem a sua própria opinião, também?

 

Descubra as soluções para a sua empresa

© 2019. Gilberto Wiesel. Todos os direitos reservados.